Blog que pretende abordar assuntos do quotidiano que nos rodeia.
14 de Abril de 2009

 

Segundo os dados revelados hoje pelo Banco de Portugal, a economia portuguesa deve ter um crescimento de -3,5% durante o ano de 2009, quando na última previsão apontava para uma queda de 0,8%.

Atendendo a que o Banco de Portugal costuma ser moderado nas sua previsões, o número agora avançado não pode deixar de servir de alerta para a situação que a economia portuguesa está a atravessar.

A acrescentar a este indicador temos a inflação em queda e muito perto da deflação, ou seja diminuição dos preços.

Mas não se pode esquecer o indicador que mais afecta as pessoas, ou seja, o desemprego que continua a crescer. Ainda hoje foi conhecida a noticia da dispensa de centenas de trabalhadores na Quimonda.

Todo este cenário muito complexo, implica que sejam tomadas medidas excepcionais e que contem com o contributo de todos. 

publicado por pmaa às 22:16
13 de Fevereiro de 2009

 

Foram divulgados hoje pelo INE os dados relativos ao 4º trimestre de 2008.

"A Estimativa Rápida do Produto Interno Bruto (PIB) aponta para uma diminuição de 2,1% em volume no 4º trimestre de 2008 face ao período homólogo, o que compara com a variação de 0,5% registada no trimestre anterior. O PIB no 4º trimestre de 2008 terá registado uma variação de -2,0% face ao trimestre precedente.
Esta contracção do PIB no 4º trimestre resultou dos contributos negativos da procura interna, com particular intensidade ao nível do Investimento, e da procura externa líquida, tendo-se registado uma diminuição expressiva das Exportações de Bens e Serviços.
Para o conjunto do ano 2008, o PIB terá registado uma variação nula em volume."
 

Também foram divulgados os dados relativos à inflação relativamente a Janeiro de 2009.
"O Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação homóloga de 0,2%, seis décimas de ponto percentual (p.p.) inferior ao valor observado em Dezembro de 2008. A variação mensal foi de -0,7% (-0,5% em Dezembro de 2008 e -0,1% em Janeiro de 2008). A variação média dos últimos doze meses diminuiu 0,2 p.p. para 2,4%.
O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma variação homóloga de 0,1%, sete décimas de p.p. inferior ao valor do mês anterior. O IHPC apresentou uma variação de -0,9% entre Dezembro de 2008 e Janeiro de 2009. A taxa de variação média dos últimos doze meses diminuiu para 2,4%."
 

Os números são reais, já não são previsões.

Pura realidade.

 

publicado por pmaa às 19:16
06 de Fevereiro de 2009

 

Foi anunciado esta semana pelo Ministro das finanças que este ano as devoluções do IRS, para quem tenha direito, serão efectuados mais cedo, podendo ocorrer ainda em Abril quando nos anos anteriores a devolução acontecia em Agosto.

Esta é uma medida mais que justificada, que só peca por tardia e considerada como excepcional.

O IRS é descontado ao longo do ano e só no ano seguinte é feito o acerto.

Quanto mais cedo se devolver aos contribuintes o que foi descontado a mais, é de facto de toda a justiça.

 

publicado por pmaa às 22:16
31 de Outubro de 2008

Foi assinado na concertação social um acordo que comprometia sindicatos, governo e patronato a elevar o salário mínimo até aos 500€, no ano 2011.

Tendo ficado calendarizado que no ano 2009 este salário ascenderia ao valor de 450€.

Acontece que estamos a atravessar uma crise que está a colocar em causa muitas empresas, e que portanto, um aumento deste salário fragiliza ainda mais as mesmas.

Mas afinal quem é que pratica estes salários?

As empresas de mão de obra intensiva (ex: têxteis), as profissões menos qualificadas...

O aumento do salário mínimo é exigível, por forma a poder fazer face aos constantes aumentos, nomeadamente dos bens alimentares.

O que pode ser feito em compensação é um apoio por parte do Estado a sectores mais específicos, que demonstrem mais dificuldades.

 

publicado por pmaa às 18:11
tags:
02 de Julho de 2008

 

A partir de 1 Julho de 2008 a taxa máxima de IVA em Portugal passa dos 21 para os 20%. Esta foi uma medida anunciada pelo Primeiro Ministro José Sócrates em 26 de Março, que a tomava tendo em conta que as contas públicas estavam em ordem e que a economia estava a dar sinais positivos.
Acontece que, na altura da entrada em vigor desta medida, as premissas para a tomada desta decisão estão no mínimo postas em causa, e  com a informação que está disponível hoje, talvez o governo não tivesse tomado esta decisão.
Estamos perante uma crise que pode colocar em causa os números do défice, com uma desaceleração económica, com a queda consecutiva da bolsa nacional, com o aumento do desemprego, com o aumento da inflação e até o anunciado aumento dos juros por parte do Banco Central Europeu (BCE), por forma a controlar a inflação, colocam em causa qualquer esperança num futuro....
Aquando do anúncio da descida o IVA foi feita uma grande festa por parte do governo, pelo facto de ter descido a taxa de IVA, mas o que acontece na prática é que a mesma taxa está mais alta 1% do que quando este governo tomou posse, mesmo depois da descida!
 Esta descida, quase insignificante, vem numa altura em que só surgem notícias negativas, funcionando esta descida apenas como a única positiva!
 

 

publicado por pmaa às 13:54
tags: ,
09 de Maio de 2007

 

Segundo o jornal Público, e tendo por base dados disponibilizados pelo relatório da Comissão Europeia, o poder de compra dos trabalhadores por conta de outrem diminuiu 0.9%. Este valor representa a maior diminuição dos últimos 22 anos!!

Estes números confirmam a divergência de Portugal em relação aos seus parceiros europeus.

Esta situação demonstra também o estado de asfixia das empresas, e também a cada vez maior disparidade entre ricos e pobres.

A situação de precariedade que se vive em termos laborais, tem aqui mais uma consequência, aliada ao desemprego ou perspectiva dele.

publicado por pmaa às 22:48
22 de Abril de 2007

 

 

Pina Moura, ontem em entrevista ao "Expresso", admitiu que o convite que lhe foi dirigido pela Prisa, para presidir ao Conselho de Administração da Media Capital, proprietária da TVI, tem “um pressuposto ideológico”.
O socialista, que é também presidente da Iberdrola Portugal assume que continuará “a fazer política” mas agora nos média e garante que “não há nenhum projecto empresarial que não tenha objectivos políticos, nomeadamente na comunicação social”.

Aí está o controlo dos meios de comunicação social, assumidamente, clarinho como a água!!!

 

publicado por pmaa às 20:45
19 de Abril de 2007

 

Foi divulgado pela Rádio Renascença nos últimos dias que, apesar do aumento da receita cobrada, mais 4% em 2005, o número de famílias que pagaram IRS diminuiu 6%, para 47,4% do universo total.

No IRC existe uma situação semelhante segundo a  mesma rádio.

Temos 2 explicações: ou os mais ricos pagaram mais e aliviaram os mais pobres, ou as pessoas com rendimentos de trabalho dependente, ou seja, aquelas que não podem escapar aos impostos, estão a ser cada vez mais "exploradas".

Foi recentemente apresentado o resultado do défice de 2006, saldando-se por uma acentuada redução.

 Esta redução ficou-se a dever a um aumento da receita (aumento de impostos) e a uma redução da despesa, infelizmente, foi reduzida a despesa de investimento, mantendo-se a despesa corrente (aumentando em termos nominais).

Já que tínhamos margem de manobra, não seria preferível, não reduzir tanto o défice e ter colocado esse dinheiro em despesas de investimento?

Se é só para mostrar trabalho, este resultado com estas causas, só vêm agravar o estado de asfixia do tecido empresarial português.

 

publicado por pmaa às 23:38
tags:
17 de Agosto de 2006

Segundo dados publicados hoje pela Direcção Geral do Orçamento, e publicados no Diário Económico, o défice do Estado português continua a agravar-se!!!!!

O Estado já absorve metade do que é produzido e criado neste país!!!!

Onde cremos chegar?

Com a arrecadação de mais receitas como é possível que o défice tenha aumentado tanto?!!

Só se pode justificar pelo descontrolo da despesa. Com tanto sacrifício pedido aos portugueses, qual será o próximo?

Até onde aguentarão os portugueses?

publicado por pmaa às 23:17
tags:
10 de Junho de 2006

Segundo os dados publicados pelo INE, o PIB português aumentou 1% no primeiro trimestre de 2006.

Podemos ler esta informação mais pormenorizada no jornal negócios .

Desta notícia podemos concluir que este crescimento é pela via saudável, ou seja através do aumento das exportações e não através do aumento do consumo do Estado ou das famílias, como tem acontecido nos mais recentes aumentos da riqueza nacional.

Este pequeno aumento não significa uma retoma, temos que esperar pelos próximos trimestres para ver se estes indicadores são circunstanciais ou duradouros.

publicado por pmaa às 14:21
tags:
Rádio
Que Horas são?
Quantos Já Passaram Por Aqui
Estadisticas y contadores web gratis
Oposiciones Masters
Redes Sociais
Euromilhões
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
2 comentários
1 cometário
últ. comentários
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Não são os moradores da Branca que não querem a Au...
q fotinha singela ! hehe
muito legal e interessante este blog, eu preciso p...
Olá ;)) parabéns pelo blog.
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Caríssimo,O Sempre a Produzir está de volta. Peço ...
PENA SEJA QUE OS INTERESSES E GUERRAS PESSOAIS SEJ...
A estação metro deve ser na rotunda que andam a fa...
Caro Webmaster de Sapo.pt,Nós realizamos um motor ...
links
blogs SAPO