Blog que pretende abordar assuntos do quotidiano que nos rodeia.
17 de Julho de 2008

 

 

 

Este texto foi publicado em primeira, mão a convite do Johnnyzito, no blog Sempre a Produzir .

 

Nos últimos tempos temos assistido ao instalar da crise.

 

Ele é o aumento do preço dos combustíveis,  das taxas de juro,  da taxa de inflação,  do desemprego e por outro lado a queda dos índices das bolsas de valores, da taxa de crescimento do PIB, do poder de compra...

 

O que tem sido feito para inverter esta situação de crise?

 

Em primeiro lugar nega-se a crise!!

 

Em segundo lugar tomam-se umas medidas pontuais, pouco significativas, para dar a ideia que se está a fazer muita coisa.

 

Depois, culpa-se os antepassados e o exterior!!

 

Mas para quem ainda à bem pouco tempo dizia que Portugal não seria afectado por esta crise..., pois, o país estava mais bem preparado para enfrentar a crise...

 

Para sustentar esta afirmação o governo sustenta que fez reformas.

 

Fica a pergunta que reformas?

 

A da administração pública, a das finanças públicas, a da justiça, a da educação?

 

A mais proclamada é das finanças públicas, pois foi controlado o tão falado défice.

Esqueceram-se foi de dizer que foi à custa da receita (mais impostos), e não por redução da despesa.

 

A reforma da administração pública, com o programa PRACE, vai devagar e parada. Com os trabalhadores desmotivados, com muitos funcionários a irem para a reforma logo que lhes é possível, e com lugares chave a não serem preenchidos devido ao congelamento de admissões, permanecendo trabalhadores que não acrescentam valor ao serviço. Como exemplo 2 motoristas (por vezes sem qualquer serviço), permanecem num serviço público, onde se reformaram 6 técnicos e não foi colmatada a saída de nenhum. Colocando em causa o serviço prestado.

 

A reforma da educação cingi-se à avaliação dos professores e a facilitação dos exames!!!

 

Quanto à reforma da justiça, sem dúvida a mais importante, pois só com justiça é possível estabelecer relações económicas.

 

Essa reforma foi/está a ser executada?  

 

Mas para que que a economia se possa desenvolver e criar riqueza, existe um elemento fundamental que é as empresas.

 

O que se tem feito com as empresas?

 

Sabendo que o tecido empresarial português é constituído na sua quase totalidade por pequenas e micro empresas, o que tem sido feito para que estas empresas tenham condições para operar?

 

Será que estas empresas se conseguem desenvolver com o actual nível de burocracia, com o actual nível de impostos?

 

Só com empresas fortes e com organismos públicos ágeis será possível dar a volta à crise!

 

publicado por pmaa às 19:16
Rádio
Que Horas são?
Quantos Já Passaram Por Aqui
Estadisticas y contadores web gratis
Oposiciones Masters
Redes Sociais
Euromilhões
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
últ. comentários
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Não são os moradores da Branca que não querem a Au...
q fotinha singela ! hehe
muito legal e interessante este blog, eu preciso p...
Olá ;)) parabéns pelo blog.
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Caríssimo,O Sempre a Produzir está de volta. Peço ...
PENA SEJA QUE OS INTERESSES E GUERRAS PESSOAIS SEJ...
A estação metro deve ser na rotunda que andam a fa...
Caro Webmaster de Sapo.pt,Nós realizamos um motor ...
links
blogs SAPO